Proseando

O senhor tempo

Dizem que o tempo cura tudo, inclusive a dor da perda da pessoa querida que se foi, sem saber em que tempo da vida que iria. Delego ao tempo o meu período de sofrimento. Delego ao tempo a dor da perda da pessoa querida. Peço ao tempo para que ele faça reunião com a hora, o minuto e o segundo para determinar, se possível, quando terminará essa cruel dor.

Vivemos sem vivenciar o tempo, apenas vivemos. No íntimo sabemos que tudo tem prazo para acabar, nada dura para sempre. Quantos relógios ou ampulhetas são necessários para marcar o tempo?

O planeta gira e faz da vida um ciclo vital e nos mostra os fatos recheados de novidades diárias. A bússola da vida dá a direção, nem sempre sabemos interpretar os dados. Mas não percebo derrota nesta busca da paz espiritual. Os ponteiros da bússola e do relógio, que marcam o tempo, estão girando, porque o tempo não para.

Quem sabe um dia, deste sofrimento, restará apenas uma dorzinha quase esquecida no peito. Essa dor diminuirá ou terminará um dia, mas por enquanto ainda depende do tempo.

Devandira Ferreira

Professora universitária - Mestre em Administração e Blogueira nas horas vagas. Cada um tem a parte de mim que conquistou. Sou mulher, fera, amiga, bruxa e fada. Só não sou obrigada.

%d blogueiros gostam disto: