Coisas da roça

Pamonha

A pamonha tem origem indígena. Os índios latino-americanos comiam muito milho verde amassado com leite de coco, manteiga e erva doce. Tanto que a palavra vem do tupi, pamu-ña, algo como empapado. Desde então a pamonha é um quitute consumido em várias regiões do Brasil.

Ingredientes para fazer pamonha doce:
– 6 espigas de milho
– 1 xícara de açúcar
– 1 pitada de sal

Preparação:
Escolha o milho certo. Nem muito mole e branquinho, nem muito duro e amarelo. O cabelo precisa estar grudado na espiga de milho; se soltar facilmente, já passou do ponto. Tire o cabelo. Pode ser feito com um palito comum de dentes, mas é preciso tirar o cabelo do milho. Rale e moa o milho. O ralador do tio Ivanildo é feito com prego e folha de zinco. Ele vira a folha ao contrário e prega numa placa de madeira. Coe. É preciso coar com uma peneira fina para evitar cascas de milho na massa. Tempere. Acrescente o açúcar e vá provando a gosto; precisa misturar bem para derreter. “Tem que deixar a massa um pouco mais doce porque ela cozinha na água e perde um pouco o sabor”, explica tia Rosana. “A pitada de sal serve para ressaltar o doce da pamonha.”

Faça os copinhos, recheie e amarre. Ferva as palhas para amolecer. Dê uma volta com a palha em três ou quatro dedos e deixe sobrar um pouco. Dobre a ponta para cima. A massa deve ficar abaixo da boca do copinho. Recheie com uma fatia de queijo minas. Repita o procedimento com a palha de cima: dar a volta e dobrar. Amarre bem para não vazar.

Cozinhe em fogo alto por uma hora. Não mexa nas pamonhas enquanto elas cozinham na panela, ou a massa vazará. Ponha palhas e sabugos de milho sobre elas para tampar.

Fonte: Paladar Estadão.

Professora universitária - Mestre em Administração e Blogueira nas horas vagas. Cada um tem a parte de mim que conquistou. Sou mulher, fera, amiga, bruxa e fada. Só não sou obrigada.

%d blogueiros gostam disto: