Curiosidades

Trem nas nuvens

A origem da linha se remonta pelos estudos realizados pelos engenheiros Abd El Kader, no ano de 1889, onde suas conclusões foram arquivadas pelos órgãos técnicos da época por vários anos. A primeira lei nacional pronunciada referente a construção de trens esta sob o número 4.683, publicada em 18 de setembro de 1905. Esta lei vigorava sobre os estudos para desenvolver uma ferrovia. Em seguida, foi criada a lei 4.813 que autorizou o poder executivo nacional da Argentina a construir a primeira trama da ferrovia entre as localidade de Cerrillos e Rosario de Lerma.

Em 1906, novos estudos, desta vez a cargo dos engenheiros José Rauch e Emilio Candini, levantaram a possibilidades para elevar a ferrovia para Puna: uma linha pela Quebrada de Humahuaca, e outra pela Quebrada del Toro. Outros engenheiros que estudaram a Quebrada del Toro, foram os engenheiros Schneidwin, que concluiu seus estudos desaconselhando esta extensão e apoiando a de Humahuaca. Também realizaram estudos os engenheiros Carlos Cassaffousth, que aconselhou pela Quebrada del Toro, devido o que assegurava que “deve-se usar cremalheiras para vencer a forte inclinação”.

O trajeto começa em San Antônio de los Cobres, no norte da Argentina, e chega a 4.200 m de altitude. É um dos percursos ferroviários mais altos do mundo. Por 217 km, ele passa por paisagens belíssimas, cruza vilarejos pitorescos e chega ao viaduto La Polvorilla, uma ponte de ferro considerada a maior obra da engenharia argentina no século XX. O passeio no Trem das Nuvens é realizado em três etapas: a primeira inicia às 7h, com saída do ônibus de Salta a San Antonio de Los Cobres. A segunda parte corresponde ao itinerário de trem, que inicia ao meio-dia e tem como final o viaduto La Polvorilla. Na terceira, o visitante retorna a San Antonio, de onde viaja de ônibus a Salta, com parada em Santa Rosa se Tastil. O custo é de US$ 126.

Fonte: Wikipédia

Professora universitária - Mestre em Administração e Blogueira nas horas vagas. Cada um tem a parte de mim que conquistou. Sou mulher, fera, amiga, bruxa e fada. Só não sou obrigada.

%d blogueiros gostam disto: