Poesias e poemas

Esperança

Papa Francisco: “Gostaria de terminar com um poema que li na quarentena, enviado por um amigo da Argentina”. Assim começa a contar o seu “idílio” com o poema do cubano Alexis Valdés, que tanto enganchou que até chamou seu autor, para felicitá-lo e pedir-lhe permissão para colocar ao final de seu último livro (escrito em conjunto com Austen Ivereigh) – Vamos sonhar juntos.

Esperanza
Cuando la tormenta pase
Y se amansen los caminos
y seamos sobrevivientes
de un naufragio colectivo.

Con el corazón lloroso
y el destino bendecido
nos sentiremos dichosos
tan sólo por estar vivos.

Y le daremos un abrazo
al primer desconocido
y alabaremos la suerte
de conservar un amigo.

Y entonces recordaremos
todo aquello que perdimos
y de una vez aprenderemos
todo lo que no aprendimos.

Ya no tendremos envidia
pues todos habrán sufrido.
Ya no tendremos desidia
Seremos más compasivos.

Valdrá más lo que es de todos
Que lo jamas conseguido
Seremos más generosos
Y mucho más comprometidos.

Entenderemos lo frágil
que significa estar vivos
Sudaremos empatía
por quien está y quien se ha ido.

Extrañaremos al viejo
que pedía un peso en el mercado,
que no supimos su nombre
y siempre estuvo a tu lado.

Y quizás el viejo pobre
era tu Dios disfrazado.
Nunca preguntaste el nombre
porque estabas apurado.

Y todo será un milagro
Y todo será un legado
Y se respetará la vida,
la vida que hemos ganado.

Cuando la tormenta pase
te pido Dios, apenado,
que nos devuelvas mejores,
como nos habías soñado.
Esperança
Quando a tempestade passar
E as estradas são aplainadas
e sejamos sobreviventes
de um naufrágio coletivo.

Com o coração choroso
e o abençoado destino
vamos nos sentir felizes
apenas para estar vivo.

E nós vamos te dar um abraço
para o primeiro estranho
e vamos elogiar a sorte
para manter um amigo.

E então vamos lembrar
tudo que perdemos
e de uma vez vamos aprender
tudo que não aprendemos.

Não teremos mais inveja
pois todos terão sofrido.
Não teremos mais preguiça
Seremos mais compassivos.

O que é de todos vai valer mais
Que você nunca alcançou
Seremos mais generosos
E muito mais comprometido.

Vamos entender o frágil
o que significa estar vivo
Vamos suar empatia
para quem é e quem se foi.

Vamos sentir falta do velho
que pedia um peso no mercado,
que não sabíamos o nome dele
e sempre esteve ao seu lado.

E talvez o pobre velho
Era o seu deus disfarçado
Você nunca perguntou o nome
porque você estava com pressa.

E tudo será um milagre
E tudo será um legado
E a vida será respeitada,
a vida que ganhamos.

Quando a tempestade passar
Peço a Deus, desculpe,
que você nos dá o melhor,
como você sonhou conosco.

Professora universitária - Mestre em Administração e Blogueira nas horas vagas. Cada um tem a parte de mim que conquistou. Sou mulher, fera, amiga, bruxa e fada. Só não sou obrigada.

%d blogueiros gostam disto: