Poesias e poemas

No tempo da pandemia

 Um vírus mortal assolava as pessoas
 Diziam todas as mídias escrita e falada
 As pessoas se alarmaram atônitas
 E começaram a se isolar em casa
 Tudo ficou proibido e temeroso
 As pessoas tinham medo de todos
 Máscara no rosto e álcool em gel nas mãos
 Isolamento e distanciamento social
 Eram as opções no tempo da pandemia.

 Igrejas, escolas, templos foram fechados
 As pessoas oravam e choravam
 O mundo mágico das crianças acabou
 Presas em casa sem ver os coleguinhas
 Avós não podiam ver os netos
 A solidão veio com força e poder
 A mente começou a divagar
 Medo da loucura talvez
 Pessoas cantavam e choravam.

 As pessoas aprenderam a viver de forma diferente
 Leram, discutiram, ouviram músicas e louvores
 Academia virtual veio como socorro
 Passatempos, relaxamento com ioga ou exercícios
 Compras pela Internet, todas higienizadas depois
 As pessoas recomeçaram a viver “o novo normal”
 Num planeta contaminado e sem remédio
 Pararam, respiraram e ouviram promessas
   
 Surgiram vacinas como um bálsamo de alívio 
 As pessoas foram todas vacinadas, mas muitas morreram
 As máscaras seriam descartadas
 Mas as pessoas nunca mais seriam as mesmas
 Porque sabiam que não estariam preparadas
 Para prevenir futuras pandemias
 Mas poderiam se conscientizar
 Que a maior ameaça à vida em todo planeta
 Seriam os vírus e a mudança climática.

Devandira Ferreira 

Professora universitária - Mestre em Administração e Blogueira nas horas vagas. Cada um tem a parte de mim que conquistou. Sou mulher, fera, amiga, bruxa e fada. Só não sou obrigada.

%d blogueiros gostam disto: