Poesias e poemas

Eu me amo

Eu me amo, por todas as vezes que ninguém me amou.
Eu me respeito, por todas as vezes que ninguém me respeitou.
Eu me aceito, por todas as vezes que as pessoas me julgaram.
Abraço-me, por todos os abraços que me faltaram.
Beijo-me, por todos os beijos que não me deram.
Apoio-me por tantos momentos difíceis que passei sozinho.
Levanto-me, por tantas vezes que caí.
Eu me aplaudo, por tantas vezes que acordei.
E sorrio, por tantas vezes que chorei.
Mas acima de tudo, eu me perdoo por ter acreditado que tudo que eu precisava estava fora. Agora sei que não é assim, e que em mim estava esse amor, esse respeito, essa aceitação, esse abraço e esse beijo.
Esse apoio que sempre me levantou e esse aplauso das minhas próprias mãos que o sorriso me devolveu. Sim, de quem eu mais precisei sempre foi de mim mesmo, só que demorei anos para perceber. Anos que pesaram enquanto passavam, mas que hoje se tornam mais leves. Porque hoje eu voltei para casa.

Professora universitária - Mestre em Administração e Blogueira nas horas vagas. Cada um tem a parte de mim que conquistou. Sou mulher, fera, amiga, bruxa e fada. Só não sou obrigada.

%d blogueiros gostam disto: