Proseando

Adeus coisas

Fumio Sasaki é um japonês que vivia estressado no trabalho, inseguro e constantemente estava comparando sua vida com a dos outros. Até que um dia ele decidiu jogar fora tudo o que realmente não precisava e tudo mudou. Sasaki hoje é adepto do minimalismo. Esse é talvez o empurrão que falta para quem quer viver com menos e ter uma vida menos complicada.

1.Descarte o preconceito de que você não pode descartar suas coisas

Nós apenas pensamos que não podemos nos desfazer de nossas posses. Mas todos somos capazes de nos separar de nossas coisas; só precisamos estar cientes dos motivos pelos quais não conseguimos fazer isso até agora.

Certamente você não é o culpado. Você é simplesmente inexperiente – isso é tudo. Não foi uma mudança de personalidade pela qual passei; Simplesmente aprendi as técnicas e desenvolvi o hábito de me livrar dos excessos.

2. Descartar algo exige habilidade

3. Quando você descarta algo, você ganha mais do que perde

Há mais coisas a ganhar com a eliminação dos excessos do que você pode imaginar: tempo, espaço, liberdade e energia, por exemplo.

Você não pode deixar de se fixar em algo que está prestes a jogar fora porque está bem na sua frente. E os ganhos potenciais dessa ação não são visíveis. Mas acredite em mim, na verdade há mais a ganhar do que perder.

4. Pergunte a si mesmo por que você não pode se separar de suas coisas

5. Minimizar é difícil, mas não impossível

6. Existem limites para a capacidade do seu cérebro, sua energia e seu tempo

7. Descarte algo agora

Achamos que não podemos nos tornar minimalistas até que nossas vidas se acalmem. Mas, na verdade, é o contrário; não seremos capazes de nos estabelecer até que estejamos vivendo uma vida minimalista.

8. Não há um único item que você vai se arrepender de ter jogado fora

9. Comece com coisas que são claramente lixo

10. Minimize qualquer coisa que você tenha em múltiplos

É fácil minimizar o que você tem em vários números. Vá em frente, dê uma olhada. Você tem duas ou três tesouras? Você tem um monte de canetas esferográficas não utilizadas?

Você ainda pode cortar com menos tesouras. Você ainda pode escrever com menos canetas. Tente reduzir os múltiplos de qualquer coisa que você tem a um.

11. Livre-se dele se não o tiver usado por um ano

12. Descarte se você tiver por causa da aparência

É claro que estamos todos preocupados em como os outros nos veem. Todos se esforçam para projetar a imagem desejada. As posses de que realmente gostamos, entretanto, são as coisas que usamos com frequência e que não exigem muito esforço para mantê-las.

E embora as armadilhas de um estilo de vida de sucesso sejam tentadoras, você pode querer considerar abrir mão das coisas que guarda apenas para mostrar aos outros.

13. Diferencie as coisas que você quer e as que você precisa

14. Tire fotos dos itens difíceis de separar

15. É mais fácil revisitar suas memórias quando você se torna digital

16. Nossas coisas são como colegas de quarto, exceto que pagamos seu aluguel

17. Organizar não é minimizar

Nós, japoneses, temos o costume de fazer uma grande faxina no final do ano. Mas, com o passar do tempo, ficamos ocupados com outras coisas e, naturalmente, voltamos à nossa desordem um ano depois.

Em vez de depender de técnicas de organização, você deve primeiro se concentrar em diminuir a quantidade de coisas que precisa guardar. Depois de fazer isso, seu espaço se tornará naturalmente menos desordenado; o ciclo será quebrado

18. Enfrente o ninho (armazenamento) antes da praga (desordem)

19. Deixe o seu espaço “não utilizado” vazio

20. Abandone a ideia de “algum dia”

21. Diga adeus a quem você costumava ser

Ao descartar algo, é importante considerar se é algo de que você precisa agora. Da mesma forma que tentar se preparar para um dia no futuro é fútil, também é inútil se apegar ao que costumava ser no passado.

Apegar-se às coisas do passado é o mesmo que agarrar-se a uma imagem de si mesmo no passado. Se você está minimamente interessado em mudar alguma coisa em você, sugiro que seja corajoso e comece a deixar as coisas passarem. Deixe apenas os itens de que você precisa para avançar a partir deste momento.

Fonte: Penguin.

Professora universitária - Mestre em Administração e Blogueira nas horas vagas. Cada um tem a parte de mim que conquistou. Sou mulher, fera, amiga, bruxa e fada. Só não sou obrigada.

%d blogueiros gostam disto: