Proseando

Meu namorado é gay?

Pode ser uma imagem de uma ou mais pessoas e texto que diz "Boa tarde Fabricio!! Estou com a cabeça cheia de dúvidas.. e sei q isso já é uma resposta.. q se estivesse td bem nao teria essa dúvida. Estou desconfiada q meu namorado é gay. Algumas atitudes dele comigo.. nao gostar mto de toque.. preliminares.. bjo. E esses dias a mae do amoho foi viajar e chamou ele p dormir la.. plena segunda feira.. com 30 anos.. isso nao é p acontecer. M dê por favor sua opinião."

Querida leitora, acho que não sabe a resposta, porque apresenta as desconfianças erradas. Existe um preconceito em sua percepção. A ausência de toque, de preliminar, de beijo não tem nada a ver com a orientação sexual. É muito mais uma herança de uma cultura pornô, onde o homem não é incentivado a se envolver sexualmente. Ele age como se não precisasse aquecer ou conquistar – apenas é protagonista do seu desejo, como se estivesse se masturbando sozinho. Assim evita carícias e delicadezas equivocadamente, pensando que estaria negando a natureza da ereção, de aproveitar o momento o mais rápido possível enquanto está excitado. Não há nenhuma evidência de que ele não gosta de mulheres e gostaria de homens. Nem o fato de dormir na casa do amigo diante da ausência da mãe. Ter 30 anos não torna uma amizade imprópria. Ambos podem se reunir para jogar, beber, atualizar as conversas.

O que sinto é um ciúme desproporcional de sua parte, sofrendo com fantasias possessivas quando ele não se encontra ao seu lado. Já predisposta a julgar qualquer cumplicidade como uma ameaça ao tempo dado ao relacionamento. Talvez ele não se veja à vontade com a sua fiscalização, tema mesmo o controle e a subtração da liberdade de ser, pois está disposta a provar que ele não serve porque é gay.

Criou uma tese que não coloca o romance atrapalhado de vocês como centro da questão, mas como uma consequência de algo que ele estaria escondendo. Sugiro mais curiosidade amorosa para mudar a intimidade, menos intimação. Explique como você funciona e o que aprecia, para dar uma chance a ele de corresponder às suas expectativas. Telepatia é sempre frustração.

Abraço, Fabrício Carpinejar

Professora universitária - Mestre em Administração e Blogueira nas horas vagas. Cada um tem a parte de mim que conquistou. Sou mulher, fera, amiga, bruxa e fada. Só não sou obrigada.

%d blogueiros gostam disto: