Proseando

Romance comprado

Pode ser uma imagem de texto que diz "Carpinejar, eu estou completamente apaixonada por um homem, e ele é CASADO! Porém, estamos a 3 meses no que ele diz ser um relacionamento (realmente parece) em que ele me dá tudo, me presenteia, me leva a lugares incríveis e me trata com muito carinho. Será que é possível um homem casado estar apaixonado por mim? Obrigada"

Querida leitora,
É o típico caso do romance comprado. Ele compra a presença para não estar presente. Não vem percebendo, ele paga pelo seu silêncio. Os mimos e os lugares incríveis são distrações para que esqueça do básico: ele é casado, tem uma família, talvez filhos. Não há chance de largar tudo para permanecer ao seu lado. Até porque já percebeu o seu deslumbramento com o contexto favorável e efeitos especiais.
Melhor a honestidade do chão do que as asas falsas. Ele não dá o que realmente importa: a sinceridade, a autenticidade, a coerência entre as palavras públicas e privadas. Não são rosas colombianas que vão disfarçar o cheiro da mentira. Não é o mar azul do Caribe que vai diluir as lágrimas sujas. Uma esposa está sendo enganada enquanto vocês se encontram em viagens clandestinas, sob o disfarce de negócios.
Que felicidade é essa à custa do sofrimento alheio? O que vocês experimentam juntos jamais receberá a luz do convívio ou o conhecimento das redes sociais. Pode ter certeza que ele não se orgulha dessas lembranças, pois vive apagando as suas mensagens, as suas ligações, as suas fotos, os vestígios de seu amor. Se você se envolve com quem não tem condições, é possível antever uma generosidade, uma superação, um esforço das economias guardadas. Mas, pelo jeito, o que ele está oferecendo não traz nenhum prejuízo em seu abastado orçamento – é troco. Não dói no bolso, nem no coração. A ostentação é emanação fácil do estilo de vida dele, não é uma alma assinando. Ele gera fantasias e miragens românticas sem nenhum sacrifício pessoal. Aquilo que faz com você já fez com outras. O futuro dele é, provavelmente, cópia do passado.

Abraço,
Fabrício Carpinejar

Professora universitária - Mestre em Administração e Blogueira nas horas vagas. Cada um tem a parte de mim que conquistou. Sou mulher, fera, amiga, bruxa e fada. Só não sou obrigada.

%d blogueiros gostam disto: